Um dos primeiros pensamentos que tive quando soube que viria morar nos Estados Unidos foi: uau! Vou tentar conhecer as blogger que eu sigo há tanto tempo. Observação importante: blogger de costura não tem nada a ver com essas moças que ganham roupas caras da indústria da moda e fazem propaganda. Blogger de costura  até posa que nem elas, mas além disso faz a magia de produzir as próprias peças, buscar tecidos com estampas diferentes, testar moldes. E lá estava a Madalynne.

Dei um pulo quando descobri que a Maddie estava morando na Philadelphia. Opa! 2 horas de trem de distância da minha casa? Totalmente possível.  E animei  ainda mais quando vi que ela estava oferecendo cursos de lingerie.

Há uns 2 anos eu tentei costurar calcinhas de algodão. Olha, ficaram bem bonitinhas na foto do instagram, mas só serviram para isso mesmo. Não esticavam, eram zero confortáveis e nunca saíram da gaveta. Desisti de fazer sozinha e resolvi esperar ter um dia a orientação de alguém.

E eis que chegou a esperada hora. No primeiro dia fiz uma aula particular. Era o momento de me acertar com a tal calcinha. Uauá! Quanta diferença da minha primeira experiência! Fui apresentada a tecidos que eu nunca tinha ouvido falar (powernet? meshnet? Heiiiin?), dezenas de tipos de elásticos e rendas.

Foi lindo, tranquilo e terminamos a aula com uma calcinha forrada com acabamento de primeira! (Não vejo a hora de comprar mais material para costurar outras!). Oops! Acho que amigas ganharão calcinhas de presente brevemente.

O segundo dia foi dedicado ao sutiã, o bras_ como dizem as americanas. A aula foi em grupo e durou 7 horas. Exigiu mais concentração e determinação do que eu imaginava! A lógica de construção de uma lingerie difere completamente da costura de um vestido ou de uma bolsa. Os aviamentos são muito específicos e a aplicação deles exige uma técnica particular. É preciso, por exemplo, pensar na combinação sustentação e conforto.

Parada para um almoço pra lá de fino!

É muito charme para uma professora só, concordam?