Não há nadinha nessa vida comparável a carregar um bebê na barriga. A emoção de sentir aquela remexida lá dentro e saber que estamos gerando vida é um eterno clichê.

Ô fase linda, cheia de mistérios e amor! O corpo da gente muda e é uma delícia. Só quem reclama é o guarda roupa. Deus do céu, de uma semana para outra não cabe mais nada e bate aquele desespero!

Quando a Maíla Basile minha bat-companheira de aventuras costurísticas descobriu que estava à espera da Ana avisou: quero ser uma grávida moderna. Sabe como é, né? Concordo plenamente! Na fase mais gostosa da vida não faz sentido se descuidar! E isso não significa estar desconfortável. Item número 1 da grávida que deseja um armário prático e bacana: uma blusa de malha básica, vai-com-tudo, preta. Ah! Costurada em um algodão bem macio… O molde foi desenhado pela Maíla a partir de outro que ela gostava, mas não era para grávidas. Ajusta daqui e de lá e assim nasceu a peça mais usada da gestação até agora!

A blusa não podia faltar na mala da viagem para Londres. E fez bonito com a legging, tênis, jaqueta de couro e lencinho Liberty. Tem look mais adequado para bater perna na primavera da capital inglesa?

O mais divertido será mostrar as fotos da viagem para a Ana daqui a alguns anos. Daí ela vai ver a London Bridge, o irmãozinho Thales fantasiado de guarda real e a mamãe divando com a barriga super bonita. Imagina só que delícia poder dizer: “a blusa??? Mamãe quem fez”.

Chega logo, Ana! Tia Vivi está aqui te esperando. Vem, Basilinha!